O consumo do azeite tem crescido em todo o mundo por ser um alimento funcional e por possuir qualidades na culinária. Seu histórico de plantação no Brasil iniciou no final da década de 90 no Rio Grande do Sul, com pequenos produtores e, hoje, embora sendo a região menos desenvolvida nessa área da agricultura, possui grande potencial com condições favoráveis para amplas plantações de oliveiras.

O Dr. Juan M. Caballero, engenheiro agrônomo, professor do mestrado e doutorado na Universidade de Córdoba na Espanha, explica o que é e como é o processo de produção do azeite: “O azeite de oliva virgem extra é um suco de azeitonas recolhidas em seu momento ótimo de maduras, processadas no mesmo dia por meios somente físicos: moagem das azeitonas, batida da pasta e centrifugação da mesma, todos esses procedimentos com temperaturas inferiores a 30ºC, que mantém todas as características organolépticas de aroma, sabor das ditas azeitonas”.

Existem ainda as classificações do azeite referentes ao nível de acidez, que foram estipuladas pelo Conselho Oleícola Internacional, instalado na Espanha, país considerado atualmente o maior fabricante de azeite, produzindo em média 65% de todo o azeite mundial. A classificação do azeite é feita da seguinte maneira: azeite comum (sumo de azeitona com acidez alta), azeite virgem (azeite acidez máxima de 2%) e azeite extra virgem (acidez máxima de 0,8%).

Além da Espanha também são grandes produtores a Itália, Grécia e Portugal. Há ainda outros produtores menos significativos como os Estados Unidos, Austrália, Argentina e Chile, atrás de todos esses, encontramos o Brasil que aos poucos tenta se inserir no mercado, em fase de descobertas e adaptação de solo e clima necessários, sendo um mercado em potencial a ser explorado.

Benefícios do azeite de oliva para a saúde 

O azeite de oliva possui vários benefícios que vão além da culinária. O fato do azeite passar apenas por processos físicos é o que torna ele um produto de alta qualidade e de grandes privilégios. Algumas vantagens podem ser destacadas:

-Auxílio na perda de peso devido ao seu poder de aumentar a sensação de saciedade; -Contém antioxidantes e outros nutrientes anti-inflamatórios que contribuem para o controle do colesterol, diminuindo a pressão arterial e favorecendo a saúde cardiovascular, além de poder prevenir doenças degenerativas e cancerígenas;

-Auxilia no combate à agregação de plaquetas;

-Possui dois polifenóis, o tirosol e hidroxitirosol que ajudam na construção de ossos e no fortalecimento;

-Grande fonte de vitamina E;

-É um poderoso atuante contra rugas, além de ser calmante para a pele, purifica e agiliza o processo de limpeza dos poros, amolecendo e facilitando a remoção de impurezas causadoras de bactérias. Já para o cabelo, o azeite também é um grande aliado, muito usado para hidratação, proporciona brilho e vitalidade.

É de extrema importância ressaltar que precisamos saber como consumi-lo, o recomendado é o uso diário de até 2 colheres de sopa para nos trazer os seus benefícios.

Outra informação importante é para o momento da compra, deve-se preferir os azeites com embalagem de vidro e escuros, pois a incidência de luz pode oxidar o óleo. Em casa, também devem ser armazenados em local escuro, longe do calor pois altas temperaturas alteram as características e benefícios do azeite.

Foto de Plantação de Oliveiras

Por que investir na plantação de oliveiras? 

Temos muito espaço para a plantação de oliveiras no Brasil, os efeitos do plantio no solo brasileiro ainda não possui exatidão no seu potencial produtivo, mas os agricultores aproveitam e utilizam o espaço da plantação de café para fazer o cultivo das oliveiras. Segundo pesquisa da ARGOS¹ com produtores, a plantação dá menos trabalho que o café e as colheitas também acontecem em épocas diferentes, facilitando e aproveitando a mão-de-obra ociosa. Há ainda o fato de que, tanto o cultivo da oliveira quanto o processo de industrialização, não são agressivos ao meio ambiente.

Para os produtores interessados no cultivo das oliveiras, podemos adiantar que é necessário um local que faça frio, elas necessitam dessas condições climáticas para se desenvolverem e produzirem. Um mercado em potencial existe, o interesse do consumidor nos benefícios que o azeite oferece, fortaleceu  as oportunidades, por exemplo, como citado acima a indústria de cosméticos utiliza do azeite para produção de produtos de beleza. Recomendamos que busquem maiores informações na ARGOS (Associação Rio-Grandense de Olivicultores) ou em espaços com referência e propriedade no assunto.

Algumas curiosidades:

-Uma oliveira é capaz de viver mais de mil anos;

-Existem mais de 400 espécies de oliveira, mas a única que produz os frutos e óleos que consumimos é a da espécie Olea Europaea.

-Para extrair 1 litro de azeite são necessários de 5 a 6 kg de azeitona;

-Antigamente as mulheres costumavam usar azeite como protetor solar, alisador de cabelos e aromatizante da pele;

-Os romanos utilizavam o azeite como analgésico e cicatrizante;

-O azeite é citado na Bíblia, no Alcorão e no Código de Hamurabi;

-Todas as azeitonas são verdes, ficando negras com a maturação.

Referências: ARGOS¹, Conselho Oleícola Internacional e Canal Rural.
http://www.argos.org.br/
http://www.canalrural.com.br/
http://www.internationaloliveoil.org/

 

Compartilhe esse post!