A Embrapa Solos selecionou 200 dúvidas comuns sobre solo e as reuniu em uma única publicação: Solo para todos: perguntas e respostas, de 2014. A proposta era automatizar o SAC, de forma que, quando o público tivesse alguma dúvida, já existissem respostas-padrão da instituição. Dividido em três partes (Estudo do Solo, Fertilidade do solo e nutrição de plantas e Compostagem), o arquivo completo pode ser encontrado no Portal da Embrapa.

De acordo com Denise Werneck de Paiva, chefe adjunta de transferência de tecnologia da Embrapa e uma das organizadoras da publicação, um bom manejo do solo é essencial para a agricultura. “Tudo começa com a coleta dos solos para análise para identificar qual é o tipo de solo e quais as melhores formas de correção. A partir daí, se faz o manejo adequado. Para o cultivo, isso é importantíssimo”, justifica.

Para um solo saudável, a analista recomenda a correção adequada de adubo e o respeito à região. “Deve-se respeitar as condições climáticas e saber qual cultura é adequada para cada forma de relevo”, completa Werneck.

Para saber mais sobre o tema, confira 05 perguntas extraídas da publicação da Embrapa pelo Portal Globo Rural:

1) O que é solo e qual é a sua função?
A definição de solo vai depender essencialmente do enfoque dado, ou seja, do olhar que se tem da sua utilização, do estudo a ser realizado. Na pedologia, é uma coleção de corpos naturais, constituídos por partes sólidas, líquidas e gasosas, tridimensionais, dinâmicos, formados por materiais minerais e orgânicos, contendo matéria viva e ocupando a maior porção do manto superficial das extensões continentais do planeta. Contém matéria viva e pode ser vegetado na natureza onde ocorrem e, eventualmente, modificados por interferências antrópicas. É produto do intemperismo sobre um material de origem, cuja transformação se desenvolve em um determinado relevo, clima, bioma e ao longo de um tempo. Demais definições, com outros sentidos podem ser observadas no Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. O solo serve para dar sustentação às plantas, age como armazenador de água e é um filtro natural de poluentes, além de ser um meio de vida para o homem, onde se produz alimentos, construção de casas, estradas e demais necessidade humanas.

2) O que é estrutura do solo e qual a sua importância para o solo e as plantas?
Por estrutura, entende-se a agregação das partículas primárias do solo em unidades estruturais compostas, separadas, entre si, pelas superfícies de fraqueza. A sua importância se reflete principalmente na infiltração de água no solo, na quantidade de ar disponível para trocas gasosas do sistema radicular e atividade biológica (macro e microrganismos).

3) Como faço para o solo ficar mais produtivo?
Com relação a melhorar a fertilidade de um solo para possibilitar que ele seja mais produtivo na agricultura, é necessário a aplicação de corretivos de pH e níveis tóxicos de alumínio (calcário e/ou gesso), e de fertilizantes minerais (ureia, superfosfato, cloreto de potássio, micronutrientes), orgânicos (cama de aviário, esterco de boi ou cavalo, adubação verde com leguminosas) ou organominerais. Importante salientar que antes de se fazer esses procedimentos é necessário fazer a análise de fertilidade do solo em laboratórios especializados e credenciados. Esse princípio é válido para qualquer tipo ou classe de solo (amarelo, vermelho, cinza, preto, marrom), em qualquer região do Brasil.

4) Com que frequência devo realizar análise do solo na área de cultivo?
O intervalo das análises pode variar de acordo com o tipo de manejo de solo e sistema de produção/plantio a ser adotado, sendo, na maioria das vezes, realizado anualmente. Deve ser feito com pelo menos dois a três meses antes do plantio, para dar tempo, quando for necessário se utilizar calcário para alterar o pH, deste corretivo reagir com o solo.

5) Como os microrganismos do solo afetam as plantas?
Existem várias formas: 1) Existem microrganismos, fungos em sua maioria, que “mineram” o solo e liberam nutrientes, especialmente o fósforo, que fica mais prontamente disponível para ser absorvido pelas raízes; 2) Existem microrganismos que controlam outros microrganismos que causam doenças as plantas; 3) Existem microrganismos que produzem substâncias orgânicas que estimulam o crescimento da planta etc.

Compartilhe esse post!