Feijão para todo o Brasil. Aproximadamente 150/160.000 sacas por dia precisam ser embarcados em algum lugar.
É claro que o consumidor concentra suas compras na última e na primeira semana de cada mês. Mas não faz sentido que alguém esteja comprando produto para estocar a este preço.

É muito capital, é verdade, mas o feijão carioca está, neste ano, fazendo fortunas para quem aposta. Quem comprou por R$ 300,00/320,00 por saca, e vende agora por R$ 360,00/380,00, ganhou 12% em uma semana.

Na semana passada, dos dias 15 a 18 de agosto, a procura diminuiu em Minas Gerais e em Goiás, com os negócios acontecendo entre R$ 360,00/380,00, e no Mato Grosso entre R$ 330,00/340,00, mas o ciclo deverá se repetir e os compradores vão voltar. Retornarão, alguns para um novo ciclo de apostas, mas a grande maioria voltará porque não há estoque em lugar nenhum.

O varejo, mais dia, menos dia, precisa colocar feijão na prateleira.

Fonte: Notícias Agrícolas