A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e a presidente da Caixa, Miriam Belchior, lançaram nesta segunda-feira (27), edital no valor de R$ 10 milhões para apoiar financeiramente entidades da sociedade civil na realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR). A medida será destinada ao cadastramento de pequenas propriedades localizadas no Semiárido.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o valor das propostas vai de R$ 1,5 a R$ 2 milhões. Podem concorrer organizações privadas sem fins lucrativos com experiência comprovada na execução de projetos junto a agricultores familiares e/ou povos e comunidades tradicionais. Os estados contemplados serão Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe, Rio Grande do Norte e Minas Gerais. O prazo para envio das propostas vai até 30 de agosto deste ano. E o prazo para cadastrar os imóveis é 5 de maio de 2016.

De acordo com o último boletim informativo lançado pelo Observatório do Código Florestal, referente ao mês de junho, 57,27% da área brasileira está cadastrada, totalizando 227 milhões de hectares de uma área passível de cadastro de 397 milhões de hectares. O incremento em relação a maio foi de 6,93%, um total de 197.217 imóveis rurais. A Região Norte é a mais avançada, com 76,52% dos imóveis registrados, seguida de Centro-Oeste, com 53,82%, Sudeste, 48,72%, Nordeste, 23,01% e Sul, 19,87%.

Acre, Amazonas, Roraima e Distrito Federal já têm todos os imóveis incluídos no Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (Sicar). Os estados mais atrasados quanto ao registro são Rio Grande do Sul (2,04%), Pernambuco (2,24%), Pará (6,17%), Rio Grande do Norte (7,64%), Ceará (8,01%), Piauí (11,06%), Alagoas (11,67%), Bahia (15,41%) e Sergipe (18,19%).

 

Fonte: Canal Rural