O Brasil segue exportando grandes quantidades de soja e milho nesta safra. Em nota, a consultoria AGR Brasil afirma que o motivo principal a situação do dólar, e que o real desvalorizado ajuda a reduzir o preço dos grãos exportados pelo Brasil frente aos dos Estados Unidos, o que traz uma demanda maior para o país.

Existe a previsão de que as exportações brasileiras de milho ultrapassem com folga a safra 2012/2013, ano em que os EUA sofreram forte seca. Já no caso da soja, as exportações deste ano já são recorde absoluto e ainda devem continuar crescendo nos próximos dias. Historicamente, os Estados Unidos passam a realizar mais vendas da safra nova a partir de junho de cada ano.

A AGR indica que, este ano, porém, a alta do dólar assim como a produção recorde no Brasil têm possibilitado que o país seja bem mais competitivo no mercado global do que os EUA. Os preços de soja na Bolsa de Chicago (CBOT) e no mercado exportador norte-americano ainda estão elevados para concorrer com o produto brasileiro e argentino.

Segundo a consultoria, é impossível prever a quantidade final de soja que será exportada, mas o ritmo atual mostra que o Brasil pode não só chegar pela primeira vez à marca de 50 milhões de toneladas embarcadas, como pode facilmente ultrapassar esta marca na próxima safra, se tornando o país líder mundial disparado de exportação.

 

Fonte: Canal Rural