A pecuária brasileira vive um momento de crescimento e consolidação na área que envolve o Sul do Mato Grosso e o Noroeste do Mato Grosso do Sul. Mas não é só a pecuária que se destaca nessa região conhecida como Complexo do Pantanal. O programa Mercado da Terra desta sexta-feira ressaltou a diversidade e a riqueza desse bioma – considerado um dos patrimônios naturais da humanidade -, e trouxe uma excelente opção de investimento no município de Aquidauana, Portal do Pantanal no MS.

A propriedade possui uma área de 8.680 hectares e sua infraestrutura é para investidores exigentes: tem sede principal e sede secundária (espécie de retiro), escritório, pista de pouso, casa para funcionários, refeitório, curral, um galpão para maquinários e outro para armazenamento de sal. São 12 mil animais – pecuária de cria, recria e engorda – espalhados em pastos rotacionados e com praça de alimentação e abastecidos por água.

Segundo Newton Cavalcanti, especialista em agronegócio da Nilo Imóveis, “a fazenda se beneficia com o suporte logístico, de unidades de abate e frigoríficos na região. A propriedade fica a somente cinco quilômetros da BR-419, que liga Aquidauana a Rio Negro, e existem dois frigoríficos a 85 quilômetros da fazenda. Além disso, são 210 quilômetros até Campo Grande, cidade que conta com mais unidades de abate.” – explica o consultor.

Quando o assunto é inundação, Cavalcanti ressalta que “as terras estão localizadas no bioma Pantanal da Nhecolândia, a uma altitude de 150 metros, então não há problemas”.

– O investidor que adquirir essa propriedade não vai se arrepender. O panorama para a pecuária no Complexo do Pantanal é muito favorável e além disso, nada mais compensador do que criar gado e contribuir para a preservação da natureza – conclui o consultor.

A segunda oportunidade de negócio apresentada pela Nilo Imóveis no programa Mercado da Terra também vem do Mato Grosso do Sul: é a Fazenda Boa Sorte, em Bandeirantes. Com 670 hectares, terreno plano (altitude superior a 600 metros), sede completa e bem estruturada, a propriedade trabalha com pecuária de alta tecnologia e possui terra fértil para agricultura.

As culturas de soja, milho e algodão se beneficiam com o solo 30% argiloso da fazenda, e a criação de nelore, com a proximidade do município de Camapuã – capital nacional do bezerro de qualidade. Newton Cavalcanti ressalta que a propriedade já está com a inscrição no Cadastro Ambiental Rural (Car) em dia, e que a região não deixa a desejar quanto à infraestrutura e logística.