Conforme anúncio do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, sexta-feira passada em Brasília, o orçamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para este ano sofreu um corte de R$ 1,395 bilhão de reais. A redução, que equivale a 37,8% a menos do valor aprovado pelo Congresso à pasta, totalizará R$ 2,3 bilhões.

Os cortes fazem parte dos esforços de ajuste fiscal do governo para 2015 e, de acordo com Nelson Barbosa, o objetivo é assegurar o cumprimento da meta de superávit primário, a economia do governo para pagar juros da dívida pública. No total, o orçamento da União foi cortado em R$ 69,946 bilhões.

No caso do Ministério da Agricultura, a redução não atinge as despesas obrigatórias, como a folha de pagamento, nem deve afetar os recursos do Plano Safra, que será lançado dia 02 de junho. A preocupação do setor produtivo é que falte dinheiro para duas prioridades, que vem sendo defendidas pela própria ministra Kátia Abreu. Uma delas é a subvenção ao seguro rural – o governo ainda não pagou R$ 690 milhões dos R$ 700 milhões prometidos na safra passada. A outra é a defesa agropecuária.

Outra pasta que também terá de readequar os gastos é o Ministério do Desenvolvimento Agrário, uma das mais afetadas proporcionalmente. O orçamento previsto (R$ 3,7 bilhões) representa uma redução de quase 50% ao planejado anteriormente. A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura espera que programas como reforma agrária, crédito e regularização fundiária não sejam prejudicados.

Fonte: Valor Econômico

Compartilhe esse post!