O Mato Grosso do Sul confirmou as projeções e superou o Paraná como quarto maior produtor de cana-de-açúcar do país. Com base em dados do Ministério da Agricultura, a Biosul, associação local dos produtores de bioenergia, revelou que o Estado processou 43,55 milhões de toneladas de cana na safra 2014/2015, encerrada em março, ligeiramente acima dos 43,07 milhões de toneladas moídas pelas usinas paranaenses.

São Paulo, Goiás e Minas Gerais são os três maiores produtores. Conforme a Biosul, 22 unidades operaram durante o último ciclo no Mato Grosso do Sul, com uma área de corte de 622 mil hectares. O processamento de 43,55 milhões de toneladas de cana superou em quase 5% o de 2013/14, sendo que a produção de etanol cresceu 10%, para 2,45 bilhões de litros, e a de açúcar se manteve praticamente estável, em 1,36 milhão de toneladas.

Para o ciclo 2015/16, iniciado oficialmente no Centro-Sul em 1º de abril, a Biosul prevê moagem 15,3% maior, de 50,2 milhões de toneladas, com rendimento agrícola de 74,36 toneladas por hectare (+6,3%) e produtividade industrial de 128,6 kg de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana (+4,1%).

A área de corte poderá chegar a 675,1 mil hectares, acrescenta a Biosul. Quanto aos produtos, a entidade estima fabricação de 1,67 milhão toneladas de açúcar (+22,5%) e de 2,92 bilhões de litros de etanol (+18,92%), dos quais 2,01 bilhões de litros de hidratado e 904 milhões de litros de anidro. Da oferta total de cana, espera-se que 73% seja destinada ao biocombustível, conclui a Biosul.

Fonte: Revista Globo Rural