A Agroconsult, uma das mais respeitadas consultorias especializadas em agronegócio do Brasil, prevê que o confinamento de bois no País deve aumentar até 9% em 2015, para um total de 5,01 milhões de cabeças. O número é uma estimativa da intenção de confinamento divulgada pelos analistas antes do Rally da Pecuária de 2015, expedição promovida pela consultoria em parceria com a Sociedade Rural Brasileira (SRB).

A projeção da Agroconsult considera um acréscimo de aproximadamente 400 mil animais em confinamento, em relação a 2014, ano em que 4,60 milhões de bois passaram por essa modalidade de engorda. “Observamos que muitos produtores já estão colocando os bezerros desmamados em confinamento. Acreditamos que os esforços dos produtores para confinar este ano será grande”, estima Mauricio Nogueira, coordenador de pecuária e do Rally.

Ainda assim, Nogueira estima que a tendência de confinamento no Brasil continua menos difundida do que em outros países, como os Estados Unidos. Enquanto produtores norte-americanos realizam o confinamento desde a desmama, a maior parte dos brasileiros vê esta modalidade de engorda como uma alternativa à produção no pasto, que é prioritária.

“No Brasil, confinamos porque precisamos resolver um problema de falta de pastos por causa da seca”, diz o analista. Dados do Rally da Pecuária 2014, contudo, dão conta de que a produtividade nos confinamentos do País é muito superior à observada na engorda de pasto. Segundo Nogueira, as fazendas que realizaram confinamento no ano passado tiveram um incremento de 40% a 60% no ganho da carcaça em comparação aos demais produtores.

Fonte: Revista Globo Rural

Compartilhe esse post!