O tema principal do programa Giro da Terra desta sexta-feira (30) foi o sistema de Plantio Direto. A prática é uma tecnologia conservacionista que se encontra bastante difundida entre os agricultores, dispondo-se, atualmente, de sistemas adaptados a diferentes regiões e níveis tecnológicos.

Este sistema de produção requer cuidados na sua implantação, mas depois de estabelecido, seus benefícios se estendem não apenas ao solo, mas também ao rendimento das culturas e promove uma maior competitividade dos sistemas agropecuários.

Conforme o especialista de compra e venda de propriedades rurais, Nilo Ourique, é importante ter conhecimento da região e das características do solo para aplicar o plantio direto: “As regiões são muito diferentes, às vezes possuem o mesmo clima, o mesmo solo, mas cada região tem as suas peculiaridades. Por isso é muito importante contar com um profissional especializado”, diz o especialista.

Os pesquisadores do Mato Grosso do Sul são referência em países como Senegal, África, França e Espanha quando se trata do assunto. A técnica, que também é uma das mais sustentáveis, mantém uma cobertura com plantas em desenvolvimento e com resíduos vegetais, que acarretam em proteger o solo.

De acordo com Nilo, esta tecnologia conservacionista é um ótimo investimento no processo de valorização da propriedade: “É a técnica que mais ajuda na conservação do solo, dificultando o processo de erosão, consequentemente, ele ajuda na manutenção e valorização da terra”.

Por seus efeitos benéficos sobre os atributos físicos, químicos e biológicos do solo, pode-se afirmar que o Sistema Plantio Direto é uma ferramenta essencial para se alcançar a sustentabilidade dos sistemas agropecuários.

Ourique, no programa Giro da Terra do Canal Rural:

O programa de compra e venda de propriedades agrícolas, Giro da Terra, é exibido segundas, quartas e sextas, a partir das 8h, pelo Canal Rural. Você também pode assistir todos os programas completos no nosso canal do Youtube: http://bit.ly/canalNILORURAL.